Mérida não é como Roma, mas quase! 🙂

O Teatro e o Anfiteatro são espectaculares e o Coliseu também – é enorme e até há uns anos (dizem) era campo de cultivo. Também, o Templo de Diana é monumental, apesar de possuir demasiadas construções à sua volta.

Chegamos ao fim da tarde e como não podia deixar de ser, fomos jantar. Ainda era cedo, oito horas. E por esse mesmo motivo resolvemos ir “tapear”  antes. Já tinha algumas tascas escolhidas de uma consulta que tinha realizado na net e no hotel deram-me mais algumas dicas.

Para começar, fomos a uma loja de produtos Extremeños, a Nico de Jimenez, situada na Rua do Museu.  Cujo presunto, me haviam dito no hotel, ser excepcional. Mandamos vir um prato dele, espectacular e para acompanhar, optamos por uma garrafa de vinho branco bem fresca, uma boa entrada a caminho do jantar.

Nico de Jimenez - Mérida nico de jimenez - A “tapear” na Nico de Jimenez, em Mérida

Nico de Jimenez - Mérida nico de jimenez - A “tapear” na Nico de Jimenez, em Mérida

Presunto Nico de Jimenez - Mérida nico de jimenez - A “tapear” na Nico de Jimenez, em Mérida

Nico de Jimenez - Mérida nico de jimenez - A “tapear” na Nico de Jimenez, em Mérida