Na terra das bolas não há só restaurantes alemães. Há também, e muito mais: árabes, vietnamitas, chineses, tailandeses, outros que não me lembro. E claro, italianos como o Golosi Briganti.

Grafe e Faca Golosi Briganti

Grafe e Faca Golosi Briganti

Golosi Briganti

Foi a um destes, num bairro turco que fui comer com os amigos do Zé, que eles já conheciam. Restaurante familiar: pai, mãe e dois filhos todos italianos vero. Comemos muito bem, arranjei logo confusão na escolha dos pratos, mandei vir para picar: uma pizza picante e outra não, uns espargos com presunto, uns camarões gratinados e o Gato Napoletano, um empadão de batata com carne desfiada e queijo gratinado por cima.

Grafe e Faca Golosi Briganti

O vinho branco da casa (italiano) servido em jarros de litro não era nada mau, claro que também bebemos cerveja alemã, claro.
Nos doces depois de alguma discussão, resolveram trazer para a mesa dois pratos com um pouco de todos os doces que tinham e fechámos com uma grappa.

Grafe e Faca Golosi Briganti

Grafe e Faca Golosi Briganti
Os italianos acharam-nos tanta piada que antes de sairmos nos vieram oferecer mais umas grappas e limonccelos.

Grafe e Faca Golosi Briganti