Aqui há dias, dei com mais uma foto lindíssima de uma receita de Boleima feita pela Rosarinho! Tinha muito bom aspecto! Estava ótima com certeza. Foi então que me lembrei que em 2013 tinha também feito UMA ESPÉCIE DE BOLEIMA e fui buscar a receita ao meu site: grafe_e_faca.com.
Obrigado Rosarinho pela lembrança. Com certeza não tem nada a ver com a sua? Nem com nada??? Mas também ficou ótima!
Deixo ficar aqui duas receitas da Boleima: a da terra da Elvira, e a minha, que é: UMA ESPÉCIE DE BOLEIMA
A Boleima é uma referência na Doçaria Tradicional do Alto Alentejo, mais concretamente de Castelo de Vide.
Surgiu a partir do pão de massa que os Judeus comem durante a Páscoa (pão ázimo, sem fermento), reza a lenda que os Judeus partiram com tanta pressa que não tiveram tempo de deixar o pão levedar. Com o passar do tempo, foram-se adicionando outros ingredientes à massa, tais como o açúcar, a canela, a maçã…

A Boleima da terra da Elvira

A Elvira é minha colaboradora e é uma “gulosa”???. Faz uma torta de amêndoa espetacular! Um dia apareceu-me com uma Boleima? Nunca tinha ouvido falar? Mas, gostei!!!

A Boleima da terra dela é feita com óleo? Também vi receitas com banha?Os judeus haviam de a fazer com azeite.

  • 3 maçãs descascadas e cortadas em lâminas
  • 1 chávena de óleo
  • 1 chávena de leite
  • 3 chávenas de farinha
  • 1 colher de chá de sal
  • 2 chávenas de açúcar
  • Canela Q/B

Misture a farinha com o leite e o óleo, mexa muito bem com as mãos e vá juntando a farinha até ficar uma bola.
Corte a massa ao meio. Entretanto forre um tabuleiro com papel vegetal e cubra com uma das metades da massa. Deite em cima o açúcar e a canela e cubra com a maçã, deite mais um pouco de açúcar por cima.
Estenda a restante massa, ponha por cima das maçãs, polvilhe com mais açúcar e canela.
Corte em fatias sem separar e leve ao forno 25 minutos.

A MINHA BOLEIMA! Não é Boleima!!!

Como não tenho muita paciência fiz à pressa.
Fui ao supermercado, comprei massa quebrada, troquei o óleo por manteiga, não tinha nozes, usei pinhões. Enfim de Boleima que só tem o princípio duma massa recheada.

UMA ESPÉCIE DE BOLEIMA

  • 2 embalagens de massa quebrada
  • 3 maçãs sem pele laminadas
  • 10g de pinhões
  • Açúcar mascavado a gosto
  • 100g de manteiga
  • Canela q.b.

Doce de maçã:

  • 300g de maçã sem pele cortada em lâminas
  • 200g de açúcar
  • 1 colher de chá de sal grosso
  • Um pouco de agua
  • 30 gramas de gengibre fresco ralado
  • Canela

Numa frigideira ponha a maçã, o açúcar, o sal e a água, deixe ferver até o açúcar começar a engrossar, deite o gengibre e a canela, mexa bem, apague o lume, passe com a varinha e reserve.
Num tabuleiro estenda uma camada de massa, cubra com o doce e depois a maçã laminada, deite uma parte dos pinhões por cima.
Cubra com a outra parte da massa barre com manteiga e polvilhe com o açúcar mascavado e canela. Leve ao forno 30 minutos a 180 graus. Retire do forno espalhe o resto dos pinhões, mais açúcar mascavado, mais canela. Leve novamente ao forno a 200 graus até os pinhões ficarem loiros. E está pronta!!!
Não tem nada a ver com a Boleima da Elvira, nem com as receitas tradicionais, mas, ficou óptima!
Digo eu!!!

 

DSCN1911

DSCN1918

DSCN1916

DSCN1933

DSCN1923

DSCN1929

DSCN1952

 

DSCN1979

DSCN2002